Santana do Ipanema - quinta, 17 de agosto de 2017
  Literatura
Contos
Crônicas
Destaque Literário
Escritores
Espaço do Leitor
Histórias Engraçadas
Marcas do Passado
Não Tropeçe na Língua
Outras Peças Literárias
Poemas
Poesias
Reflexões
Versos e Prosas

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
Poesias
04/07/2017
QUEM SOU EU?
Por Remi Bastos


Nasci numa sexta- feira
Pertinho da meia noite
O vento deu um açoite
Apagou o candeeiro,
O quarto ficou escuro
E uma coruja no muro
Refletia o seu olhar,
Meu pai foi inteligente
Logo no dia seguinte
Mandou me batizar.

O vigário quando me viu
Ficou emocionado
Não fez o batizado
E correu pra sacristia,
Ajoelhou-se no chão
E invocou o sacristão
Disse vem cá Xogoió,
Chame o bispo Zé Holanda
E a beata Yolanda
Que não quero rezar só.

O Bispo não veio sozinho
Trouxe três coroinhas
Thiago, Bruno e Joninhas
Para agitarem o turíbulo,
Mas no arranjo das flores
E cantar do Decolores
A beata Ana Rachel
Chegou com as devotinhas
Renaide, Thaise Lucinha
Que fizeram um bom papel.

Para dar nome ao menino
Trouxeram um rezador,
O João Neto de Liô
Adepto do candomblé,
E também os diabinhos
João Nobre e Nobertinho
Que perfumaram a sala
Dançando e tocando flauta
Com o velho Tião Malta
Todos bem arrumadinhos.

A festa rolou dez dias
Sem darem nome ao menino
Cuíca falando fino
Se abraçou com Capiá,
Marques fez o relato
E disse pro João do Mato
É uma tremenda mancada,
A história ficou engraçada
Quando lá atrás alguém gritou
E agora, Quem sou eu?
Disseram todos, tu és Cocada.
 
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados