Santana do Ipanema - quarta, 20 de setembro de 2017
  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
Marta Alves Lemos
Conheça o colunista Fale com o colunista
 

13/08/2016
Quem não prova o novo, não sabe o sabor que a vida tem!
 
Sempre tive aversão a provar sushi, não que eu seja chata pra comida, adoro comer. Acho inclusive, que pessoas que comem por prazer são pessoas mais felizes, e chatas pessoas cheias de xiu pra comida. Mas voltando ao sushi, comer peixe cru? Aff, nem pensar! Essa era minha reação, quando me ofereciam tal iguaria.
Noutro dia, comemorando idade nova, chamei uns amigos para curtir uma música ao vivo num sushi bar, pois tinha conhecimento da variedade de comidas ali servidas, não seria então, obrigada a confrontar o peixe cru. Mas pra minha surpresa, um dos convidados, fã de Dragon, solicitou o tal prato. Ora, numa idade que já se percebe que muitas escolhas ou não-escolhas dão erradas, embora bem pensadas, não se recusa provar um sabor novo, assim penso. Então me arrisquei!
Nossa, que sensação, delícia indescritível saborear o tal do Dragon. Fui mais além, provei outros pratos, gostei de todos. Lição da noite: que número infinito de coisa a gente perde nessa vida por preconceito ou medo do diferente – e não falo só de comida.
A vida é uma só! Quantas vezes ouvimos e repetimos, no entanto nos privamos do novo, dos sabores, saberes e prazeres que a vida pode nos ofertar. Há tanto pra se aprender, provar – viver. Chega de não-gosto-disso sem nunca ter provado, chega de rotular sem conhecer, chega de viver numa camisa de força rosa, culturalmente costurada. Sair sozinha, dançar ouvindo “aquela” música, rir alto, dizer sim pras coisas boas da vida, gritar NÃO – por que não, se algo ou alguém te incomoda? Essas coisas não tiram pedaço, não ferem nossa integridade humana feminina. Como diz a música: “porque não há tempo que volte amor, vamos viver tudo que há pra viver, vamos nos permitir!”.


Últimas publicações
- Desabrochando pra vida!
- CAÇANDO BORBOLETAS
- Três amores
Colunistas
Antonio Machado
FASCÍCLOS QUE FASCINAM
Archimedes Marques
DELEGADO ARCHIMEDES CONTRA O MATA SETE
Augusto Ferreira
Solidariedade começa com pequenos gestos
Carlindo de Lira
INTERIORIZAÇÃO versus METROPOLIZAÇÃO
Carlito Lima
SOCORRINHO
Cicero de Souza Sobrinho (Prof. Juca)
Fabulosa
Clerisvaldo B. Chagas
Resposta Benigna a Machado
Djalma Carvalho
TRAVESSURAS DE ZÉ MALTA
Fábio Campos
LERÊ, LERÊ, LERÊ, LERÊ...
João do Mato
O QUE É UM PROBLEMÃO PODE TORNAR-SE UMA SOLUÇÃO
Joaquim José Oliveira Chagas
RETALHOS DE UM PAÍS
José Ailson Ferreira Leite
ESPECIAL SEMANA SANTA - DOMINGO DE PÁSCOA
José Antônio (Toninho)
Cirurgiões-dentistas ganham autorização para solicitar exames complementares
José Avelar Alécio
ENSINO PÚBLICO DE ALAGOAS x ENEM
José de Melo Carvalho
AFONSO ALECIO GOMES, UM BANCÁRIO EXEMPLAR
José Malta Fontes
POR QUE EU?… CAÇULA
José Vaneir Soares Vieira
VIII - A TERRA E O CÉU FUGIRAM DE DEUS - i
Luciene Amaral da Silva
DETALHES
Manoel Augusto
Jogos de azar !!!???
Maria Lúcia Nobre dos Santos
RIO BALDO
Marta Alves Lemos
Desabrochando pra vida!
Paiva Netto
Desarmar os corações
Pe. José Neto de França
A IGREJA NÃO É CASA PARA PERFEITOS, MAS UM HOSPITAL PARA ENFERMOS
Pedro Cardoso Costa
ABRAÇO DE AFOGADOS
Rogivaldo Chagas
A NATUREZA DAS ESCOLHAS
Sibele Arroxellas
TAMBORIM

Últimas Atualizações
LERÊ, LERÊ, LERÊ, LERÊ...
FASCÍCLOS QUE FASCINAM
Desarmar os corações
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados