Santana do Ipanema - segunda, 23 de outubro de 2017

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
Manoel Augusto
Conheça o colunista Fale com o colunista
 

24/04/2013
Com bolo, sem vela e no sinal amarelo, Santana aniversaria...
 

Freguesia de Santa Anna da Ribeira do Panema ou simplesmente Santana do Ipanema, eis o nome mágico que faz tremer os corações dos santanenses, principalmente daqueles que vivem a quilômetros, léguas ou luas de distância.
Então, essa terrinha quente e gostosa protegida de Santa Ana está mais uma vez aniversariando, são 138 anos de emancipação e trabalho, 138 verões e entressafras, quase 138 invernos e umas poucas boas safras, porém, são 138 anos de esperanças.
Pela idade humana nossa cidade poderia se aposentar, não obstante, para sua gloriosa existência e para o futuro das suas gerações, Santana é apenas uma jovem debutando para uma longa vida e, por suas ruas, caminhos e praças muitas gerações correrão, uns na “busca do ouro”, outros no “oribusca”, “pega pega”, chicote queimado e tantas brincadeiras dos idos, anos dourados da criançada ...
Que diriam nossos antepassados se voltassem às terras da velha Fazenda Picada? Talvez ficassem pasmos diante da majestosa torre da matriz, admirados diante da Escola Superior do Sertão, quem diria, aquele pequeno núcleo iniciado no século XVIII é uma cidade universitária! Sem dúvida ficariam felizes diante de jovens tão bonitas: suas netas, bisnetas, tetranetas e por aí vai...
Mas, creio, a felicidade duraria pouco, quando eles vissem a performance do Ipanema (falo dos dois...) e do riacho Camuxinga, vias por onde o lixo abunda, quando outrora foram as razões da sua fundação. Estariam orgulhosos da grande prole que geraram? Em seus tempos, esta região catingueira possuía uma densa flora de médio porte, composta de craibeiras, baraúnas, pau d’darcos, paus ferro, angicos, aroeiras, imburanas, umbuzeiros, catingueiras, etc...etc... de até 15 metros de altura. A fauna era variada: veados (falei veados...), raposas, tatus, porcos do mato, cobras, tiús, onças, papagaios, araras, periquitos, galos de campina, rolinhas, asas brancas, nhambus, perdizes, juritis e quanto mais a nos colorir a visão, até o final dos anos cinquenta, pois, daí pra frente, a intensidade dos desmatamentos e as caçadas predatórias levaram à extinção absoluta da maioria das espécies citadas.

As árvores outrora frondosas são chamadas deselegantemente de “pé de pau” e os animais silvestres remanescentes são atropelados nas estradas ou caçados ferozmente, aos gritos de “mata aquele bicho”!!! Não tenho dúvida de que João Carlos de Mello, Martins Vieira Rego, Padre Francisco Correia, Martinho Rodrigues Gaia, os seus descendentes e os descendentes dos seus descendentes, ficariam pasmos quando dissessem: “_Vai ali, menino, tirar umas estacas de cerca e trazer lenha pra queimar!” Recebendo a resposta: “_Aonde, padim, aqui num tem mato... qué qui vá buscá no Ceará? Lá ainda tem um restim. É uma caça pru armôço? Ah, só si fô arubú, as outras mataram tudo!” “_ Entonsses vamo tumar banho no rio e trazer uns potinho dágua pro gasto!”, “_Cuma, lá num tem água, só lixo e uma gosma preta que nóis num sabe de onde vem...”.
Pois é, minha gente, a decepção seria completa... Porém, caros conterrâneos, ainda temos tempo de recuperar “um pouco” nosso espaço natural. Vamos preservar algumas pequenas reservas em torno de nossa cidade e criar um programa de reflorestamento.
Um bom e variado canteiro de mudas de espécies nativas e outras adaptáveis, seguido de uma campanha de educação ambiental para recolher o lixo que transborda nos nossos rios/riachos e periferia, promovendo o seu reaproveitamento (reciclagem e compostagem) e mais do que depressa colocar em funcionamento o sistema de esgotamento sanitário que foi enterrado em nossas ruas e continua envelhecendo sem viver.
Essas providências podem minimizar o degeneração natural em que vivemos. As padarias, as olarias, a construção civil, as movelarias e as fazendas demandam lenha, madeiras de lei e forrageiras, respectivamente. As nossas terras são propícias, falta incentivo e iniciativa, vamos à luta para recuperar um pouco do que destruímos, para não inviabilizarmos a vida das gerações futuras. Neste dia de aniversário deixo aqui este apelo que é de muitos sertanejos e os cumprimentos a todos os santanenses pela “belíssima festa”!!!...

maas


Últimas publicações
- Jogos de azar !!!???
- SANTANA DOP IPANEMA, A CIDADE DAS 7 COLINAS!...
- Diário de um Caipira - Paris
Colunistas
Antonio Machado
OS LIMERIQUES DAS ALAGOAS
Archimedes Marques
DELEGADO ARCHIMEDES CONTRA O MATA SETE
Augusto Ferreira
Solidariedade começa com pequenos gestos
Carlindo de Lira
INTERIORIZAÇÃO versus METROPOLIZAÇÃO
Carlito Lima
SOCORRINHO
Cicero de Souza Sobrinho (Prof. Juca)
Fabulosa
Clerisvaldo B. Chagas
Resposta Benigna a Machado
Djalma Carvalho
PORTUGAL E SANTIAGO DE COMPOSTELA
Fábio Campos
O DITO, PELO NÃO DITO
João do Mato
O QUE É UM PROBLEMÃO PODE TORNAR-SE UMA SOLUÇÃO
Joaquim José Oliveira Chagas
RETALHOS DE UM PAÍS
José Ailson Ferreira Leite
ESPECIAL SEMANA SANTA - DOMINGO DE PÁSCOA
José Antônio (Toninho)
Cirurgiões-dentistas ganham autorização para solicitar exames complementares
José Avelar Alécio
ENSINO PÚBLICO DE ALAGOAS x ENEM
José de Melo Carvalho
AFONSO ALECIO GOMES, UM BANCÁRIO EXEMPLAR
José Malta Fontes
SERTÃO EM FLOR
José Vaneir Soares Vieira
VIII - A TERRA E O CÉU FUGIRAM DE DEUS - i
Luciene Amaral da Silva
DETALHES
Manoel Augusto
Jogos de azar !!!???
Maria Lúcia Nobre dos Santos
RIO BALDO
Marta Alves Lemos
Desabrochando pra vida!
Paiva Netto
Saúde mental e Espiritualidade
Pe. José Neto de França
TIROTEIO NO COLÉGIO GOYASES: UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA?
Pedro Cardoso Costa
ABRAÇO DE AFOGADOS
Rogivaldo Chagas
A NATUREZA DAS ESCOLHAS
Sibele Arroxellas
TAMBORIM

Últimas Atualizações
Saúde mental e Espiritualidade
TIROTEIO NO COLÉGIO GOYASES: UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA?
O DITO, PELO NÃO DITO
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados