Santana do Ipanema - quinta, 18 de janeiro de 2018

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
Djalma Carvalho
Conheça o colunista Fale com o colunista
 

18/12/2017
BEBEDOR FLEX
 
Djalma de Melo Carvalho
Membro da Academia Santanense de Letras, Ciências e Artes.

Reconheço mesmo que sou um sujeito conservador nos meus hábitos de vida. No vestir, em viajar, na escolha de restaurantes, cabeleireiro. Sempre a mesma bebida, o mesmo bar, a mesma boate, os mesmos amigos. Raramente promovo mudança nesses hábitos pessoais. Se por acaso me venha ocorrer algum passo diferente, será porque alguém me teria indicado novo caminhar, até então por mim passado por despercebido. Embora conservador nesse particular, sempre e facilmente me adapto a saudáveis mudanças, a ampliar o círculo de amizade, etc.
Há muito, freqüento um restaurante situado bem próximo de minha residência, normalmente aos sábados, domingos e feriados. Conheço o nome dos garçons e eles me conhecem também, fato relevante na relação das pessoas, nas relações comerciais.
Recentemente, lá estive. À entrada do restaurante, o garçom ofereceu-me um copinho de especial cachaça, como cortesia da casa. Agradeci a gentileza, mas recusei a bebida, por duas razões. A primeira: a vigência da chamada Lei Seca. Àquela hora, por exemplo, estava com a obrigação de dirigir meu próprio transporte. Na verdade, nessas ocasiões, com a opção de ingerir bebidas alcoólicas, utilizo os serviços de táxi. Segunda razão: não tenho hábito de beber cachaça ou aguardente, delicioso aperitivo de preferência nacional.
Aproveitei a oportunidade para dizer ao gentil garçom que a Lei 11.705/2008 estava em vigor e era rigorosa no que diz respeito ao consumo de álcool por motoristas.
Se não, vejamos.
Referido diploma legal tem por finalidade diminuir acidentes de trânsito causados por condutores alcoolizados. Agora a tolerância é zero quanto à ingestão de álcool. Sabe-se que atualmente a multa é de R$2.934,70, podendo seu valor ser dobrado na reincidência. O governo cogita em elevar os valores de multas do trânsito ainda em 2017. Esses valores devem chegar às alturas!
Teoricamente, uma pessoa de 70 kg pode tomar três copos de vinho e aguardar três horas para dirigir. Da mesma forma, quem tomar dez copos de cerveja pode aguardar dez horas para dirigir. Tudo teoricamente.
Com a Lei Seca o Brasil teria reduzido em 11% o número de acidentes de trânsito com morte, posição que coloca o país em 4º lugar no mundo. A ONU estabeleceu a seguinte meta para o Brasil: redução de 50% no período de 2011 a 2020.
Retornando ao assunto inicial, eu havia dito ao garçom que não bebia cachaça ou aguardente, mas, costumeiramente, bebia vinho ou uísque. Ele olhou-me, rindo, e, comparando-me aos modernos automóveis, disse: “Então, o senhor é bebedor flex!”
Tive que entrar no clima da brincadeira.
Maceió, outubro de 2017.


Últimas publicações
- DOUTOR E VAIDADE
- BEBEDOR FLEX
- BALNEÁRIO CAMBORIÚ E OKTOBERFEST
Colunistas
Antonio Machado
ANO NOVO, PROBLEMAS VELHOS.
Archimedes Marques
DELEGADO ARCHIMEDES CONTRA O MATA SETE
Augusto Ferreira
Solidariedade começa com pequenos gestos
Carlindo de Lira
INTERIORIZAÇÃO versus METROPOLIZAÇÃO
Carlito Lima
SOCORRINHO
Cicero de Souza Sobrinho (Prof. Juca)
Fabulosa
Clerisvaldo B. Chagas
Resposta Benigna a Machado
Djalma Carvalho
DOUTOR E VAIDADE
Fábio Campos
NEM MEIO, NEM METADE, NEM MEIA VERDADE.
João do Mato
O QUE É UM PROBLEMÃO PODE TORNAR-SE UMA SOLUÇÃO
Joaquim José Oliveira Chagas
RETALHOS DE UM PAÍS
José Ailson Ferreira Leite
TECLADISTA, PIANISTA E ORGANISTA - PARTE I - O PIANISTA
José Antônio (Toninho)
Cirurgiões-dentistas ganham autorização para solicitar exames complementares
José Avelar Alécio
ENSINO PÚBLICO DE ALAGOAS x ENEM
José de Melo Carvalho
AFONSO ALECIO GOMES, UM BANCÁRIO EXEMPLAR
José Malta Fontes
NÔ PEDROSA
José Vaneir Soares Vieira
VIII - A TERRA E O CÉU FUGIRAM DE DEUS - i
Luciene Amaral da Silva
DETALHES
Manoel Augusto
Jogos de azar !!!???
Maria Lúcia Nobre dos Santos
RIO BALDO
Marta Alves Lemos
Desabrochando pra vida!
Paiva Netto
Religião não rima com intolerância
Pe. José Neto de França
VOCE SE CONSIDERA UMA PESSOA MEDROSA?
Pedro Cardoso Costa
ABRAÇO DE AFOGADOS
Rogivaldo Chagas
A NATUREZA DAS ESCOLHAS
Sibele Arroxellas
TAMBORIM

Últimas Atualizações
Religião não rima com intolerância
ANO NOVO, PROBLEMAS VELHOS.
NEM MEIO, NEM METADE, NEM MEIA VERDADE.
 
© 2001/2018 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados