Santana do Ipanema - quinta, 18 de janeiro de 2018

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
Antonio Machado
Conheça o colunista Fale com o colunista
 

02/01/2018
BEM VINDO 2018
 


BEM VINDO 2018
Antonio Machado

A harmonia dos astros nos espaços da abóboda celeste, com seus movimentos rotativos, sempre intrigaram os homens de todos os tempos no caminhar da humanidade. O pastoreio dos animais nos campos, no silêncio das noites, constituíram-se para os pastores verdadeiras escolas de astronomia, mormente para àqueles que viam na luminosidade dos astros, sinais que os empolgavam tudo no silente da natureza, eram os primeiros passos da ciência dos astros nos primórdios dos tempos. E tudo o homem foi registrando ao seu modo, a exemplo dos hieróglifos, nos garatujos rupestres, o código de Hamurab e tantos outros sinais que foram se aperfeiçoando com o tempo, e a inteligência humana, até chegar o alfabeto árabe e as vogais dos sumérios, a matemática que tanto impressiona o homem nos teoremas de Pitágoras e os enigmáticos problemas Euclidianos que ainda desafiam os estudiosos.
O homem carecia cronometrar o tempo para se situar nele, foi quando os sumérios criaram o primeiro calendário da humanidade denominado de calendário solar provavelmente em 2700 a.C. esse calendário solar estava centrado no astro rei, o sol, que teve grande repercussão dado o seu valor, porém gerou algumas contradições, haja vista não atender a todos, natural seria que com o tempo fosse aperfeiçoado porém, não deixou de ser um grande invento para a época.
A inteligência do homem tem deveras, assustado a humanidade, pois não foi sem razão, que Deus chamou o homem de seu semelhante e na altura dos anos, Sto. Tomás de Aquino (1225-1274), autor da Súmula Teológica, escreveu: “O ser humano é o que há de mais belo e inteligente em toda a natureza criada”.
O aperfeiçoamento do que se faz deve ser uma constante perene, notadamente, quando o inventor se constitui objeto em prol da humanidade, e as discórdias surgidas sobre o calendário levou o Papa Gregório XIII, em 1584 a instituir um novo calendário mais completo e objetivo, que mesmo encontrando algumas divergências, foi aceito passando para a história como o calendário gregoriano, ficando até hoje. As novas tecnologias do tempo presente modificaram os calendários dando-lhes as mais diferentes utilidades, porém consideraram o ponto central que é marcar dias, meses e anos com precisão.
E nesse diapasão da história, o tempo chegou com contagens sucessivas, trazendo o ano de 2018, carregado de muitas esperanças e luzes para a humanidade, que ele venha no rastro de 2017 que deixou saudades e levou saudades por ter trazido bonança para as famílias, e ainda, colocou um ponto final numa seca sem precedente de 05 anos, com desgastes implacáveis. Caso Alagoas não fosse de lagoas, mas de açudes tudo estava cheio que seria uma grande riqueza, sobretudo para os sertanejos, porém o estado não possui um histórico de grandes reservatórios de água, açudes que possam armazenar grandes mananciais, gerando riquezas, quando mal o inverno termina, os carros pipas já começam a cortas as estradas sertanejas levando água as comunidades que já começam a sentir indícios de uma seca. E neste limiar de 2018 que ele venha cheio de paz e prosperidade para todos.



Últimas publicações
- ANO NOVO, PROBLEMAS VELHOS.
- BEM VINDO 2018
- MAIS UMA VEZ É NATAL
Colunistas
Antonio Machado
ANO NOVO, PROBLEMAS VELHOS.
Archimedes Marques
DELEGADO ARCHIMEDES CONTRA O MATA SETE
Augusto Ferreira
Solidariedade começa com pequenos gestos
Carlindo de Lira
INTERIORIZAÇÃO versus METROPOLIZAÇÃO
Carlito Lima
SOCORRINHO
Cicero de Souza Sobrinho (Prof. Juca)
Fabulosa
Clerisvaldo B. Chagas
Resposta Benigna a Machado
Djalma Carvalho
DOUTOR E VAIDADE
Fábio Campos
NEM MEIO, NEM METADE, NEM MEIA VERDADE.
João do Mato
O QUE É UM PROBLEMÃO PODE TORNAR-SE UMA SOLUÇÃO
Joaquim José Oliveira Chagas
RETALHOS DE UM PAÍS
José Ailson Ferreira Leite
TECLADISTA, PIANISTA E ORGANISTA - PARTE I - O PIANISTA
José Antônio (Toninho)
Cirurgiões-dentistas ganham autorização para solicitar exames complementares
José Avelar Alécio
ENSINO PÚBLICO DE ALAGOAS x ENEM
José de Melo Carvalho
AFONSO ALECIO GOMES, UM BANCÁRIO EXEMPLAR
José Malta Fontes
NÔ PEDROSA
José Vaneir Soares Vieira
VIII - A TERRA E O CÉU FUGIRAM DE DEUS - i
Luciene Amaral da Silva
DETALHES
Manoel Augusto
Jogos de azar !!!???
Maria Lúcia Nobre dos Santos
RIO BALDO
Marta Alves Lemos
Desabrochando pra vida!
Paiva Netto
Religião não rima com intolerância
Pe. José Neto de França
VOCE SE CONSIDERA UMA PESSOA MEDROSA?
Pedro Cardoso Costa
ABRAÇO DE AFOGADOS
Rogivaldo Chagas
A NATUREZA DAS ESCOLHAS
Sibele Arroxellas
TAMBORIM

Últimas Atualizações
Religião não rima com intolerância
ANO NOVO, PROBLEMAS VELHOS.
NEM MEIO, NEM METADE, NEM MEIA VERDADE.
 
© 2001/2018 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados