Santana do Ipanema - quarta, 22 de novembro de 2017

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
Antonio Machado
Conheça o colunista Fale com o colunista
 

30/10/2017
JORNAL COMEMOROU O ANIVERSÁRIO COM FESTA
 
A escrita é uma vertente dos povos civilizados, como elo da comunicação, remonta dos riscos nas pedras catalogadas como escrita rupestre feita pelo homem da caverna, que deixou no seu primitivismo, aqueles traços assinalando sua passagem, no silêncio das pedras e no talhe das árvores, suas pegadas, como a escrever os primeiros capítulos da história universal, e que mais tarde, o francês François Champolliom revelaria os segredos do passado na decifração e codificação desses hieróglifos nos papiros, revelando para o mundo a história e cultura do povo egípcio.
E a história foi se fazendo no seu cenário primitivo desvendado os mistérios do homem no caminhar pela terra dos mortais, como estrela maior da constelação dos viventes criados por Deus. Os árabes criaram as consoantes como êmulo das palavras e os fenícios, as vogais, causando na humanidade dois grandes feitos, a palavra estava pronta, e o resto foi surgindo ao longo dos anos, quando Gutenberg criou a imprensa, o jornal estava escondido nas mangas do tempo e não tardaria a chegar pela inteligência do homem, conquistando seu espaço nos escritos dos jornalistas, cronistas, articulistas e muito mais, tudo isto faz parte da boa comunicação moderna de hoje.
Na história do jornalismo arapiraquense, vários hebdomadários, periódicos, semanários, assinalaram esse longevo período, entretanto, muitos feneceram, mas deixaram sulcos marcantes de sua passagem, e eis que na varanda do tempo, sob o idealismo indômito do jovem combativo jornalista, Roberto Bahia, seu ideal, concretizou-se na criação de um jornal na alvissareira e pujante Arapiraca, sublime alvitre daquele talentoso jornalista! Bahia aglutinou amigos, empresários que encamparam também o mesmo objetivo, enfim, Roberto Bahia fundou o semanário JORNAL DE ARAPIRACA, sendo lançado festivamente aos 30 de outubro de 2005, cujo jornal já nasceu grande para ser maior, e vem conquistando espaços no meio da sociedade Alagoana, mormente em Arapiraca. O JORNAL DE ARAPIRACA é hoje presença marcante em todo o estado das revistarias, aos shoppings, repartições públicas e casas de famílias, fazendo-se leitura obrigatória de toda a sociedade, com um cardápio epistolar focando todos os segmentos da sociedade tanto na informação precisa quanto em histórias lúdicas, sociedade, esporte, psicologia, crônicas abrangentes, enfim, é um jornal que chegou para ficar, porque mereceu a credibilidade do povo, visto seu corpo docente e discente trabalharem na imparcialidade dos fatos, sem tendência partidária, mas dentro de uma linha jornalística que sempre preconizou os grandes jornais. E para comemorar seus dois anos de atividades, seu diretor presidente, jornalista Roberto Bahia, reuniu amigos jornalistas e colaboradores para uma festa de congraçamento que teve lugar no Clube dos Fumilcutores sob os acordes sonoros da banda Dona Flô, Janu Leite e banda e Afrísio Acássio que deleitaram a todos com belas páginas musicais para uma plateia seleta de mais de 150 convidados, com serviço de bifê de primeira qualidade. E a festa varou a madrugada, deixando os convidados e o jornalista Bahia todos satisfeitos pela receptividade e distinção com que foram recebidos, tendo com tônica maior o aniversário do JORNAL DE ARAPIRACA.


Últimas publicações
- DO LIXO AO LUXO
- OS CONTROVERTIDOS LIXÕES
- JORNAL COMEMOROU O ANIVERSÁRIO COM FESTA
Colunistas
Antonio Machado
DO LIXO AO LUXO
Archimedes Marques
DELEGADO ARCHIMEDES CONTRA O MATA SETE
Augusto Ferreira
Solidariedade começa com pequenos gestos
Carlindo de Lira
INTERIORIZAÇÃO versus METROPOLIZAÇÃO
Carlito Lima
SOCORRINHO
Cicero de Souza Sobrinho (Prof. Juca)
Fabulosa
Clerisvaldo B. Chagas
Resposta Benigna a Machado
Djalma Carvalho
COLEGA, GOZADOR, POLIGLOTA
Fábio Campos
QUEM É ESTA MULHER?
João do Mato
O QUE É UM PROBLEMÃO PODE TORNAR-SE UMA SOLUÇÃO
Joaquim José Oliveira Chagas
RETALHOS DE UM PAÍS
José Ailson Ferreira Leite
ESPECIAL SEMANA SANTA - DOMINGO DE PÁSCOA
José Antônio (Toninho)
Cirurgiões-dentistas ganham autorização para solicitar exames complementares
José Avelar Alécio
ENSINO PÚBLICO DE ALAGOAS x ENEM
José de Melo Carvalho
AFONSO ALECIO GOMES, UM BANCÁRIO EXEMPLAR
José Malta Fontes
SERTÃO EM FLOR
José Vaneir Soares Vieira
VIII - A TERRA E O CÉU FUGIRAM DE DEUS - i
Luciene Amaral da Silva
DETALHES
Manoel Augusto
Jogos de azar !!!???
Maria Lúcia Nobre dos Santos
RIO BALDO
Marta Alves Lemos
Desabrochando pra vida!
Paiva Netto
Doe sangue
Pe. José Neto de França
VOCE SE CONSIDERA UMA PESSOA MEDROSA?
Pedro Cardoso Costa
ABRAÇO DE AFOGADOS
Rogivaldo Chagas
A NATUREZA DAS ESCOLHAS
Sibele Arroxellas
TAMBORIM

Últimas Atualizações
Doe sangue
DO LIXO AO LUXO
Lincoln, o prego e o reino
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados