Santana do Ipanema - domingo, 25 de fevereiro de 2018

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
José Ailson Ferreira Leite
Conheça o colunista Fale com o colunista
 

14/04/2017
ESPECIAL SEMANA SANTA - SEXTA FEIRA SANTA - PAIXÃO DO SENHOR
 
Dia mais cruel da história da humanidade, é a sexta feira da paixão, nos remete a prisão, flagelação, condenação e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, ontem na ceia Jesus se comunicava em tom de despedida, e já se preparava para o pior, terminada a ceia Jesus reuniu os seus discípulos e foi para um Jardim, lá orou ao pai, viu o que estivera para acontecer, agilizou e suou sangue, e como um mal feitor foi preso.

Era só o começo do terrível caminho que Jesus iria passar, a crueldade humana não tinha limites naquela época, como não se tem até hoje, mas acredito que não existiu uma crueldade tão sofrida como a sofrida por ele, zombar do filho de Deus? Colocaram-lhe um manto vermelho, uma cana nas mãos, e uma coroa de espinhos na cabeça, e zombaram dizendo: Salve o rei dos judeus, açoitaram-no, cuspiram em seu rosto e lhes deram uma cruz pra ser carregada, ó quão cruel sua condenação, pois a crucifixão era o último recurso de condenação, e era dada somente aos piores bandidos que cometiam crimes gravíssimos.

Quão pesada era aquela cruz, pois aquela cruz não carregava somente a condenação, a morte, carregava nossos pecados, nossos crimes, remidos pelo sangue derramado até a última gota, cravado no madeiro, sim, cravados por pregos que transpassaram suas mãos e seus pés, agonizando, entristecido, sentindo-se abandonado, sim, Jesus quanto homem também sentiu o que nós sentimos, sentiu medo, sentiu-se abandonado, chorou, mas nunca provou do pecado, o causador de todos os males da humanidade, e com um forte grito entregou ao pai o seu santo espírito.

Hoje é um dia em que devemos guardar o máximo de respeito, dia de jejum, penitência e oração, em respeito a toda a trajetória final de Jesus, desde a prisão até a sua morte, nos primórdios da igreja, os primeiros cristãos guardavam a sexta feira santa de uma maneira radical ao extremo, de lá pra cá a humanidade se afastou dos deveres cristãos por intermédio da falta de respeito e de religiosidade, a princípio o jejum, o dia de hoje nos oferece refletir os momentos angustiantes que Jesus sofreu, e da sua prisão até sua morte nada lhe foi oferecido para comer, e sua morte menos ainda motivo de festa, a igreja recomenda que no dia de hoje se possível evite comer algo pela manhã, no almoço apenas a metade, ou menos que isso, também na janta o mesmo, a metade do que você normalmente ingere ou menos, existem excessões, pessoas idosas ou com problemas de saúde estão dispensadas, porém no lugar do jejum faça uma oração, o único dia em que a igreja permite um grande banquete é no domingo de páscoa, pois aí Cristo está ressuscitado, hoje também é dia de jejuar vícios, atitudes, palavras, sim, jejuem redes sociais, aplicativos de celular, internet, jejuem palavras de ofensas, ou que se refiram a vida ou a pessoa alheia, conserve-se no silêncio e na oração.

Embora pareça engraçado, hoje também não é dia de tomar banho, o máximo permitido é lavar as mãos para a refeição, ou apenas molhar os braços e as pernas, e nada mais, no sentido de que devemos nos preocupar no dia de hoje com a limpeza da alma e não do corpo, hoje não é dia de comer carne, e menos ainda doces, sim, além daquela porção que você reduziu no almoço, deve-se evitar sobremesa, pois Cristo além do gosto do sangue, provou o amargo gosto do féu, não teve nada de doce na morte de Cristo.

Outra recomendação da igreja, é que se a igreja está aberta, como normalmente fica nos dias santos, dirija-se até ela, reze, ore pelos líderes religiosos, pela sua família, sua cidade, etc. participe das caminhadas penitênciais como a via sacra por exemplo, e se distancie daquilo que te afasta de Deus, desligue se possível seu aparelho de TV ou rádio, a não ser no momento da celebração da paixão se caso por algum motivo superior não puder estar presente, conserve-se ao máximo no silêncio e na oração.

Por fim, se você deseja fazer a sua Páscoa em Cristo Jesus, é importante participar da celebração da paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, essa celebração é dividida em três partes, a liturgia da palavra, a veneração da santa cruz e a liturgia eucarística. Na liturgia da palavra é feita as leituras com um Salmo após a primeira, e no evangelho a narração da paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, na oração universal une-se as intenções da igreja com as intenções populares divididas em 10, a primeira PELA SANTA IGREJA, a segunda, PELO PAPA, a terceira POR TODAS AS ORDENS E CATEGORIAS DE FIÉIS, a quarta PELOS CATECÚMENOS, a quinta PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS, a sexta PELOS JUDEUS, a sétima PELOS QUE NÃO CRÊEM NO CRISTO, a oitava PELOS QUE NÃO CRÊEM EM DEUS, a nona PELOS PODERES PÚBLICOS, e a décima POR TODOS OS QUE SOFREM PROVAÇÕES, e ai encerra-se a primeira parte, ou seja a liturgia da palavra.

A segunda parte é a ADORAÇÃO DA SANTA CRUZ, caros leitores, para esclarecer melhor essa questão, a adoração a qual é feita nesse momento, não é a imagem de gesso e madeira, mas adoração ao mistério da paixão e morte de Jesus, portanto ao beijar a cruz você não está adorando a imagem, e sim venerando o mistério, nesse momento toda a assembleia se dirige até o centro da igreja para beijar um crucifixo que ficará nas mãos do sacerdote ou de um seminarista ou acólito, encerrada a segunda parte dar-se início a última que é a liturgia eucarística, como explicado ontem, na celebração de hoje não há consagração, nem oração eucarística, sendo que no dia de hoje a oração eucarística inicia-se a partir do pai nosso, e não com as oferendas como de costume, as hóstias consagradas no dia de ontem serão distribuídas no dia de hoje, e o sacerdote ou ministro da Eucaristia vai até o lugar onde foram levadas ontem e traz novamente para a igreja e as distribue. Feito isso as partículas que sobraram vão para a sacristia ou gabinete do sacerdote e lá ficam guardadas para no dia seguinte serem comentadas pelo mesmo, ou pelos ministros da comunhão eucarística. Tanto como no momento da adoração a santa cruz, como no momento da comunhão é entoado um cântico Próprio e a capela, pois os instrumentos só voltam amanhã na vigília pascal.

Terminada a celebração da paixão do Senhor, a igreja recomenda que todos ao se retirarem mantenham-se em silêncio, em sinal de respeito e de luto, não o luto como o nosso de despedida, mas o luto de espera na ressurreição, e em seguida todos saem em procissão rezando ou acompanhando os cânticos entoados pelo coro, e após a procissão ou com um pequeno intervalo reza-se ou entoa-se o ofício da paixão.

LITURGIA DO DIA:
I leitura: Is 52,13-53,12
Salmo: 30/31
II Leitura: Hb 4,14-16:5,7-9
Evangelho: Jo 18,1-19,42

COR E OBJETOS LITÚRGICOS:
Cor do dia: Vermelho (Simboliza o sangue, ou o fogo divino, a cor vermelha é usada nas celebrações dos santos mártires, no domingo de ramos e na sexta feira da paixão, e também é usada na grande festa de Pentecostes que encerra o período pascal)

OBJETOS USADOS NA CELEBRAÇÃO:
É usado durante a celebração um crucifixo, com um tamanho normalmente de 60 a 80 centímetros para o momento de adoração da santa cruz, e dois castiçais que ficarão ao lado, um a esquerda e outro a direita, e é usado também o Palium para a translação do santíssimo sacramento da capela ou salão paroquial onde ficou guardado toda a noite até a matriz. Na procissão usa-se uma cruz com um pano roxo que simboliza a retirada do corpo de Jesus da cruz, que substitui a cruz pocessional, ao lado duas tochas, um andor com a imagem de Nossa Senhora da Solidade ou Nossa Senhora das Dores, e um outro andor com a imagem do Senhor Morto, sob a imagem do Senhor Morto o Palium, em sinal de respeito. Importante ressaltar que hoje é amanhã nenhum sacramento pode ser realizado, com excessão das unção dos enfermos e do batismo em caso de extrema urgência, risco de vida ou algo semelhante, nenhum outro pode ser realizado.

Ailson Leitte - Músico, Multi-instrumentista, intérprete, regente, produtor musical e colunista.

Últimas publicações
- TECLADISTA, PIANISTA E ORGANISTA - PARTE I - O PIANISTA
- ESPECIAL SEMANA SANTA - DOMINGO DE PÁSCOA
- ESPECIAL SEMANA SANTA - SÁBADO SANTO ou SÁBADO DE ALELUIA
Colunistas
Antonio Machado
CENTENÁRIO DE CARTOLA
Archimedes Marques
DELEGADO ARCHIMEDES CONTRA O MATA SETE
Augusto Ferreira
Solidariedade começa com pequenos gestos
Carlindo de Lira
INTERIORIZAÇÃO versus METROPOLIZAÇÃO
Carlito Lima
SOCORRINHO
Cicero de Souza Sobrinho (Prof. Juca)
Fabulosa
Clerisvaldo B. Chagas
Resposta Benigna a Machado
Djalma Carvalho
O LIVRO DO GUERREIRO
Fábio Campos
CINZA: COR OU ELEMENTO QUÍMICO?
João do Mato
O QUE É UM PROBLEMÃO PODE TORNAR-SE UMA SOLUÇÃO
Joaquim José Oliveira Chagas
RETALHOS DE UM PAÍS
José Ailson Ferreira Leite
TECLADISTA, PIANISTA E ORGANISTA - PARTE I - O PIANISTA
José Antônio (Toninho)
Cirurgiões-dentistas ganham autorização para solicitar exames complementares
José Avelar Alécio
ENSINO PÚBLICO DE ALAGOAS x ENEM
José de Melo Carvalho
AFONSO ALECIO GOMES, UM BANCÁRIO EXEMPLAR
José Malta Fontes
NÔ PEDROSA
José Vaneir Soares Vieira
VIII - A TERRA E O CÉU FUGIRAM DE DEUS - i
Luciene Amaral da Silva
BRAÇOS DE MÃE
Manoel Augusto
Jogos de azar !!!???
Maria Lúcia Nobre dos Santos
RIO BALDO
Marta Alves Lemos
Acione o limpador
Paiva Netto
Reflexão de Boa Vontade: Igualdade de gênero e erradicação da pobreza1
Pe. José Neto de França
VOCE SE CONSIDERA UMA PESSOA MEDROSA?
Pedro Cardoso Costa
ABRAÇO DE AFOGADOS
Rogivaldo Chagas
A NATUREZA DAS ESCOLHAS
Sibele Arroxellas
TAMBORIM

Últimas Atualizações
Reflexão de Boa Vontade: Igualdade de gênero e erradicação da pobreza1
CINZA: COR OU ELEMENTO QUÍMICO?
Reflexão de Boa Vontade: Oração, trabalho e Paz
 
© 2001/2018 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados