Santana do Ipanema - quinta, 22 de junho de 2017
  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
José Ailson Ferreira Leite
Conheça o colunista Fale com o colunista
 

14/04/2017
ESPECIAL SEMANA SANTA - SEXTA FEIRA SANTA - PAIXÃO DO SENHOR
 
Dia mais cruel da história da humanidade, é a sexta feira da paixão, nos remete a prisão, flagelação, condenação e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, ontem na ceia Jesus se comunicava em tom de despedida, e já se preparava para o pior, terminada a ceia Jesus reuniu os seus discípulos e foi para um Jardim, lá orou ao pai, viu o que estivera para acontecer, agilizou e suou sangue, e como um mal feitor foi preso.

Era só o começo do terrível caminho que Jesus iria passar, a crueldade humana não tinha limites naquela época, como não se tem até hoje, mas acredito que não existiu uma crueldade tão sofrida como a sofrida por ele, zombar do filho de Deus? Colocaram-lhe um manto vermelho, uma cana nas mãos, e uma coroa de espinhos na cabeça, e zombaram dizendo: Salve o rei dos judeus, açoitaram-no, cuspiram em seu rosto e lhes deram uma cruz pra ser carregada, ó quão cruel sua condenação, pois a crucifixão era o último recurso de condenação, e era dada somente aos piores bandidos que cometiam crimes gravíssimos.

Quão pesada era aquela cruz, pois aquela cruz não carregava somente a condenação, a morte, carregava nossos pecados, nossos crimes, remidos pelo sangue derramado até a última gota, cravado no madeiro, sim, cravados por pregos que transpassaram suas mãos e seus pés, agonizando, entristecido, sentindo-se abandonado, sim, Jesus quanto homem também sentiu o que nós sentimos, sentiu medo, sentiu-se abandonado, chorou, mas nunca provou do pecado, o causador de todos os males da humanidade, e com um forte grito entregou ao pai o seu santo espírito.

Hoje é um dia em que devemos guardar o máximo de respeito, dia de jejum, penitência e oração, em respeito a toda a trajetória final de Jesus, desde a prisão até a sua morte, nos primórdios da igreja, os primeiros cristãos guardavam a sexta feira santa de uma maneira radical ao extremo, de lá pra cá a humanidade se afastou dos deveres cristãos por intermédio da falta de respeito e de religiosidade, a princípio o jejum, o dia de hoje nos oferece refletir os momentos angustiantes que Jesus sofreu, e da sua prisão até sua morte nada lhe foi oferecido para comer, e sua morte menos ainda motivo de festa, a igreja recomenda que no dia de hoje se possível evite comer algo pela manhã, no almoço apenas a metade, ou menos que isso, também na janta o mesmo, a metade do que você normalmente ingere ou menos, existem excessões, pessoas idosas ou com problemas de saúde estão dispensadas, porém no lugar do jejum faça uma oração, o único dia em que a igreja permite um grande banquete é no domingo de páscoa, pois aí Cristo está ressuscitado, hoje também é dia de jejuar vícios, atitudes, palavras, sim, jejuem redes sociais, aplicativos de celular, internet, jejuem palavras de ofensas, ou que se refiram a vida ou a pessoa alheia, conserve-se no silêncio e na oração.

Embora pareça engraçado, hoje também não é dia de tomar banho, o máximo permitido é lavar as mãos para a refeição, ou apenas molhar os braços e as pernas, e nada mais, no sentido de que devemos nos preocupar no dia de hoje com a limpeza da alma e não do corpo, hoje não é dia de comer carne, e menos ainda doces, sim, além daquela porção que você reduziu no almoço, deve-se evitar sobremesa, pois Cristo além do gosto do sangue, provou o amargo gosto do féu, não teve nada de doce na morte de Cristo.

Outra recomendação da igreja, é que se a igreja está aberta, como normalmente fica nos dias santos, dirija-se até ela, reze, ore pelos líderes religiosos, pela sua família, sua cidade, etc. participe das caminhadas penitênciais como a via sacra por exemplo, e se distancie daquilo que te afasta de Deus, desligue se possível seu aparelho de TV ou rádio, a não ser no momento da celebração da paixão se caso por algum motivo superior não puder estar presente, conserve-se ao máximo no silêncio e na oração.

Por fim, se você deseja fazer a sua Páscoa em Cristo Jesus, é importante participar da celebração da paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, essa celebração é dividida em três partes, a liturgia da palavra, a veneração da santa cruz e a liturgia eucarística. Na liturgia da palavra é feita as leituras com um Salmo após a primeira, e no evangelho a narração da paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, na oração universal une-se as intenções da igreja com as intenções populares divididas em 10, a primeira PELA SANTA IGREJA, a segunda, PELO PAPA, a terceira POR TODAS AS ORDENS E CATEGORIAS DE FIÉIS, a quarta PELOS CATECÚMENOS, a quinta PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS, a sexta PELOS JUDEUS, a sétima PELOS QUE NÃO CRÊEM NO CRISTO, a oitava PELOS QUE NÃO CRÊEM EM DEUS, a nona PELOS PODERES PÚBLICOS, e a décima POR TODOS OS QUE SOFREM PROVAÇÕES, e ai encerra-se a primeira parte, ou seja a liturgia da palavra.

A segunda parte é a ADORAÇÃO DA SANTA CRUZ, caros leitores, para esclarecer melhor essa questão, a adoração a qual é feita nesse momento, não é a imagem de gesso e madeira, mas adoração ao mistério da paixão e morte de Jesus, portanto ao beijar a cruz você não está adorando a imagem, e sim venerando o mistério, nesse momento toda a assembleia se dirige até o centro da igreja para beijar um crucifixo que ficará nas mãos do sacerdote ou de um seminarista ou acólito, encerrada a segunda parte dar-se início a última que é a liturgia eucarística, como explicado ontem, na celebração de hoje não há consagração, nem oração eucarística, sendo que no dia de hoje a oração eucarística inicia-se a partir do pai nosso, e não com as oferendas como de costume, as hóstias consagradas no dia de ontem serão distribuídas no dia de hoje, e o sacerdote ou ministro da Eucaristia vai até o lugar onde foram levadas ontem e traz novamente para a igreja e as distribue. Feito isso as partículas que sobraram vão para a sacristia ou gabinete do sacerdote e lá ficam guardadas para no dia seguinte serem comentadas pelo mesmo, ou pelos ministros da comunhão eucarística. Tanto como no momento da adoração a santa cruz, como no momento da comunhão é entoado um cântico Próprio e a capela, pois os instrumentos só voltam amanhã na vigília pascal.

Terminada a celebração da paixão do Senhor, a igreja recomenda que todos ao se retirarem mantenham-se em silêncio, em sinal de respeito e de luto, não o luto como o nosso de despedida, mas o luto de espera na ressurreição, e em seguida todos saem em procissão rezando ou acompanhando os cânticos entoados pelo coro, e após a procissão ou com um pequeno intervalo reza-se ou entoa-se o ofício da paixão.

LITURGIA DO DIA:
I leitura: Is 52,13-53,12
Salmo: 30/31
II Leitura: Hb 4,14-16:5,7-9
Evangelho: Jo 18,1-19,42

COR E OBJETOS LITÚRGICOS:
Cor do dia: Vermelho (Simboliza o sangue, ou o fogo divino, a cor vermelha é usada nas celebrações dos santos mártires, no domingo de ramos e na sexta feira da paixão, e também é usada na grande festa de Pentecostes que encerra o período pascal)

OBJETOS USADOS NA CELEBRAÇÃO:
É usado durante a celebração um crucifixo, com um tamanho normalmente de 60 a 80 centímetros para o momento de adoração da santa cruz, e dois castiçais que ficarão ao lado, um a esquerda e outro a direita, e é usado também o Palium para a translação do santíssimo sacramento da capela ou salão paroquial onde ficou guardado toda a noite até a matriz. Na procissão usa-se uma cruz com um pano roxo que simboliza a retirada do corpo de Jesus da cruz, que substitui a cruz pocessional, ao lado duas tochas, um andor com a imagem de Nossa Senhora da Solidade ou Nossa Senhora das Dores, e um outro andor com a imagem do Senhor Morto, sob a imagem do Senhor Morto o Palium, em sinal de respeito. Importante ressaltar que hoje é amanhã nenhum sacramento pode ser realizado, com excessão das unção dos enfermos e do batismo em caso de extrema urgência, risco de vida ou algo semelhante, nenhum outro pode ser realizado.

Ailson Leitte - Músico, Multi-instrumentista, intérprete, regente, produtor musical e colunista.

Últimas publicações
- ESPECIAL SEMANA SANTA - DOMINGO DE PÁSCOA
- ESPECIAL SEMANA SANTA - SÁBADO SANTO ou SÁBADO DE ALELUIA
- ESPECIAL SEMANA SANTA - SEXTA FEIRA SANTA - PAIXÃO DO SENHOR
Colunistas
Antonio Machado
DIA DOS NAMORADOS
Archimedes Marques
DELEGADO ARCHIMEDES CONTRA O MATA SETE
Augusto Ferreira
Solidariedade começa com pequenos gestos
Carlindo de Lira
INTERIORIZAÇÃO versus METROPOLIZAÇÃO
Carlito Lima
SOCORRINHO
Cicero de Souza Sobrinho (Prof. Juca)
Fabulosa
Clerisvaldo B. Chagas
Resposta Benigna a Machado
Djalma Carvalho
A MENINA DO PASSO
Fábio Campos
SANTO ANTÔNIO, EU VOU DE BICICLETA!
João do Mato
O QUE É UM PROBLEMÃO PODE TORNAR-SE UMA SOLUÇÃO
Joaquim José Oliveira Chagas
RETALHOS DE UM PAÍS
José Ailson Ferreira Leite
ESPECIAL SEMANA SANTA - DOMINGO DE PÁSCOA
José Antônio (Toninho)
Cirurgiões-dentistas ganham autorização para solicitar exames complementares
José Avelar Alécio
ENSINO PÚBLICO DE ALAGOAS x ENEM
José de Melo Carvalho
AFONSO ALECIO GOMES, UM BANCÁRIO EXEMPLAR
José Malta Neto
FRANCISCO JOSÉ, 40 ANOS NO AR
José Vaneir Soares Vieira
VIII - A TERRA E O CÉU FUGIRAM DE DEUS - i
Luciene Amaral da Silva
O DESAFIO DO CUIDADO
Manoel Augusto
Jogos de azar !!!???
Maria Lúcia Nobre dos Santos
RIO BALDO
Marta Alves Lemos
Três amores
Paiva Netto
Vencendo as diferenças
Pe. José Neto de França
CICATRIZES OU FERIDAS?
Pedro Cardoso Costa
REFORMA DA PREVIDÊNCIA: QUAL EMPREITEIRA ESTÁ BANCANDO?
Rogivaldo Chagas
A NATUREZA DAS ESCOLHAS
Sibele Arroxellas
E dois anos se passaram...

Últimas Atualizações
CICATRIZES OU FERIDAS?
Vencendo as diferenças
Deserto, seca, poluição...
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados